Doenças e tratamentos

Trombose, Embolia e Viagens de Avião

Por 15 de agosto de 2018 Nenhum Comentário

Trombose, Embolia e Viagens de Avião

A trombose é caracterizada pela formação de um coágulo dentro de um vaso sanguíneo, mais frequentemente nas veias profundas (não superficiais) dos membros inferiores, conhecida por Trombose Venosa Profunda (TVP). Se esse coágulo se desprender da parede do vaso, passa a ser chamado de êmbolo e será levado pela corrente sanguínea até atingir a circulação pulmonar, causando o que chamamos de embolia pulmonar ou Tromboembolismo Pulmonar (TEP).

Mas o que isso tem a ver com viajar de avião?

Para entender, é preciso saber quais são os fatores de risco para desenvolver a TVP:

• imobilidade prolongada
• cirurgias extensas
• câncer 
• traumas/fraturas
• uso de anticoncepcionais com estrógeno e reposição hormonal
• gravidez e pós-parto
• varizes
• obesidade
• tabagismo 
• insuficiência cardíaca
• idade superior a 40 anos
• DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica)
• distúrbios na coagulação do sangue (trombofilias)

Pelo primeiro item já se pode compreender porque existe risco de TVP e TEP ao viajar de avião. Em viagens longas, com mais de 3h de duração, existe o risco de ficar muito tempo parado, sem movimentar as pernas, especialmente em espaços pequenos e apertados, sendo conhecida como a “síndrome da classe econômica”. Entretanto, isto pode acontecer tanto na primeira classe quanto em outros meios de transporte como carro, ônibus ou trem. O que realmente importa é o tempo imóvel, parado. Quem não tem nenhum outro fator de risco pode viajar tranquilo pois geralmente a trombose ocorre em pessoas que tenham mais algum dos outros fatores de risco.

Quais os sintomas da TVP e do TEP?

A TVP caracteriza-se por dor, calor e inchaço em uma das pernas, que fica nitidamente diferente em comparação com a outra.
Já uma pessoa com TEP sente falta de ar súbita e dor torácica. Pode também ocorrer tosse com sangue, palpitações e tonturas. Dependendo do tamanho e localização do êmbolo na circulação pulmonar, os sintomas podem ser leves e passar despercebidos ou intensos, até com risco de morte.
Ao se suspeitar de uma destas doenças é necessário atendimento médico de urgência e a realização de exames de imagem para confirmação diagnóstica.

Como prevenir?

Algumas medidas ajudam a reduzir o risco de desenvolver a trombose durante a viagem:

• movimente-se, evite permanecer sentado e imóvel durante a viagem. Mexa as pernas, pés, panturrilhas, levante-se do banco, vá ao banheiro.
• beba líquidos, mantenha-se bem hidratado. Além de deixar o sangue mais fluido e menos grosso, beber bastante líquidos fará você se movimentar para ir ao banheiro.
• evite consumir bebidas alcoólicas e remédios para dormir.
• use roupas confortáveis e soltas, nada apertado ou que possa garrotear as pernas.
• considere o uso de meias elásticas de média compressão, vendidas em lojas de material médico-cirúrgico, de acordo com seu tamanho. Não use meias velhas ou emprestadas e não use pela primeira vez ao voar, teste antes. Se tiver dúvidas, consulte um médico

Dr. Helder Vinicius Ribeiro
Médico Pneumologista
(42) 3026-2650
Rua Carlos Osternack, 111 – 1º andar
Ponta Grossa – PR

 

×
Olá, gostaria de marcar um horário com o Dr. Helder.